31 de julho de 2008

as palavras me deixaram

sei que não foi pra sempre

mas elas me deixaram

fugiram no momento em que mais precisei delas

saíram à francesa

e não responderam quando voltam

se sentiram pequenas diante da ocasião

as palavras

as idéias também me deixaram

ficou vazio o pensamento

sumiu a razão

e também a imaginação

fiquei sozinha com meu corpo

e aquele sentimento abstrato

sobrou o gesto

e com ele as mãos, os braços e a boca

o gesto

o único que sabia o que fazer

 

Hoje eu acordei estranha

null